sábado, 22 de dezembro de 2012

Meu último olhar para 2012.



Com o passar dos anos, demoro para entrar no clima de Natal. Este ano demorei ainda mais. Enfeitar a casa na Páscoa, dia das mães, dos pais, Natal, são eventos esperados por todos aqui de casa. A alegria do pequeno Mauricio sempre me lembra a magia desses dias e, aos poucos, sou invadida por ela. Tomada por uma nostalgia inexplicável, choro baixinho, lembro do ano, das pessoas e me emociono no mais alto grau. Sinal de que a vida anda me adoçando. Não com adoçante ou stévia, mas com açúcar puro, tipo melado. Este ano, em especial, estamos vivendo dias de um milagre em nossas vidas e isso torna tudo ainda mais sublime. Preparar a noite, os presentes, as cartinhas. Contar com a ajuda das crianças que futuramente farão isso com seus filhos. Um ciclo bom, acolhedor, deixando todo esse consumismo de lado, a rapidez do tempo, a liquidez dos dias e vivendo vagarosamente tudo que envolve essa data. Vamos colocando em cada lembrança um pensamento de amor, em cada saudade um acolhimento de amor, em cada ato um pouco  de amor e mais amor. Uma forma de agradecer por aquelas pessoas que passaram ou estão em nossas vidas, agradecer o universo por todo o ano, por todos os risos e choros, por tudo que nos circunda. Um Natal feliz e um novo ano de muito amor.   

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Meu olhar.


Acredite, ela vê coisas que você não acreditaria. 
E ela acredita, acredite.
Ela é feita de sonhos,
 um gênio de Diabo, 
um coração de moça 
e um olhar de amor, sempre.